Concerto Integrado no ciclo A Revolução Russa 100 Anos Depois

Depois de Outubro

Orquestra Sinfónica Metropolitana

Depois De Outubro ©Joel Santos

©Joel Santos | www.joelsantos.net

Neste concerto a Orquestra Metropolitana de Lisboa traz-nos música evocativa da Revolução de Outubro (25 de outubro de 1917), que mudaria para sempre o curso da história da Rússia e do mundo.
A Revolução de Outubro foi a segunda fase da Revolução Russa de 1917, depois da Revolução de Fevereiro desse mesmo ano. Começou com a insurreição dos Bolcheviques, liderados por Vladimir Lenine, contra o governo provisório, tornando-se na primeira revolução comunista do século XX. A esta revolução seguiu-se uma Guerra Civil (1918-1922) que culminou na criação da URSS em 1922. As mudanças fizeram-se sentir de imediato na Rússia, não só ao nível político-social, como até ao nível das artes.
A importância do episódio foi celebrada ao longo dos tempos com exaltação ou repulsa, conforme os partidários. Por ocasião do jubileu, e inevitavelmente enredado na máquina de propaganda soviética, Schostakovich fez estrear em Moscovo o poema sinfónico Outubro. Já antes, em 1961, havia composto a Sinfonia n.º 12 inspirada na figura de Lenine naquele contexto. A Arte ao serviço da Política vs. a Política ao serviço da Arte, era este o enigma que partilhava com outros compositores. No caso de Prokofiev, resultou numa diversidade estilística que é bem patente no Concerto para violino n.º 2, uma das últimas obras que compôs antes de regressar à Rússia, após uma carreira internacional fulgente.


Evgeny Bushkov direção musical
Ana Pereira violino

Dmitri Schostakovich Outubro, op. 131
Sergei Prokofiev Concerto n.º 2 para violino e orquestra, op. 63
Dmitri Schostakovich Sinfonia n.º 12, op. 112, O Ano de 1917

Coprodução | CCB | Metropolitana

19 novembro 2017 | 17:00

M/6
Enviar a um Amigo