Este evento já decorreu.

Música

Sete Lágrimas
convidam Ana Moura, Carolina Deslandes e Tainá

CCB

Vivemos dias estranhos... o que é verdade hoje pode não ser amanhã... Nestes dias, a arte tem um potencial luminoso, é uma luz ao fundo do túnel para um regresso a uma (nova) normalidade mas, também, um bilhete seguro para muitas viagens. Os Sete Lágrimas regressam a casa e trazem ao CCB um concerto especial com convidadas muito especiais. Ana Moura, Carolina Deslandes e a brasileira Tainá juntam-se aos Sete Lágrimas e trazem na bagagem as suas próprias viagens a um projeto que se tem afirmado, nacional e internacionalmente, como um dos mais relevantes consorts de Música Antiga e que já nos habituou a crossovers, diálogos e encontros com a arte dos nossos tempos.

«O espaço da lusofonia continua a revelar-se um território tão fértil em expressões interculturais que dão testemunho desse convívio e desafio mútuo multi-seculares entre modelos vindos dos vários continentes, cujos resultados permanecem como práticas vivas nas tradições populares de cada região. O que o Sete Lágrimas nos propõe é uma viagem por repertórios escritos e orais, mais próximos ou mais remotos, de teor ora mais erudito ora mais popular, que reflectem esta vivência de seis séculos de partilhas artísticas intensas num mundo interligado pela primeira vez pelas caravelas portuguesas e marcado no decurso desse tempo longo por luzes e sombras, dores e alegrias, violência e paixão de que a Música dá testemunho.» Rui Vieira Nery, Musicólogo - Universidade Nova de Lisboa/INET-md

Programa
Filipe Faria e Sérgio Peixoto sobre vilancico anónimo (séc. XVI) Parto triste saludoso
Gaspar Fernandes (?1565-1629) Tururu farara con son
Artur Ribeiro (1924-1982) Rosinha dos Limões
Filipe da Madre de Deus (1626-?) Oiga el que ignora
Anónimo (séc. XVIII/XIX) Menina você que tem (Lundun)
Joaquim António da Silva Calado (1848-1880) Flor amorosa
Anónimo (Brasil) É tarde ela dorme
Filipe Faria e Sérgio Peixoto sobre texto de vilancico anónimo (séc. XVI) Bien podera my desventura
John Playford (1623-1686/7) Prince Rupert’s March (adaptação de Filipe Faria e Sérgio Peixoto)
Anónimo (séc. XVI/XVII) No soy yo quien veis vivir (Vilancico)
Martim Codax (séc. XIII) Quantas sabedes amar amigo
Tainá Sonhos
Anónimo (Marrocos) Mosé salió de Misraim (Romance Sefarad)
Filipe Faria e Sérgio Peixoto sobre texto do vilancico anónimo (séc. XV/XVI) Mis arreos son las armas
Carolina Deslandes A vida toda
Gaspar Sanz (1640-1710) Folias
Ana Moura Desfado
Martim Codax Eno sagrado en Vigo

Ficha artística
Sete Lágrimas
Filipe Faria e Sérgio Peixoto direção artística

Ana Moura voz
Carolina Deslandes voz
Tainá voz

Filipe Faria voz
Sérgio Peixoto voz
Pedro Castro flautas e oboé barroco
Denys Stetsenko violino barroco
Miguel Amaral guitarra portuguesa
Tiago Matias tiorba, guitarra barroca e guitarra romântica
Rui Silva percussão histórica
Sofia Diniz viola da gamba
Mário Franco contrabaixo


Uso obrigatório de máscara.
Lave e desinfete as mãos com regularidade.
Respeite as marcações de distanciamento.

Apoio

  

2 agosto 2020 | 19:00
Praça CCB
Enviar a um Amigo