Temporada Sinfónica e Ópera

Concerto da Páscoa

Orquestra Sinfónica Portuguesa

CCB

Antonio Pirolli

Foi em 1832, durante uma viagem a Espanha com o seu amigo banqueiro Alexandre Aguado, que Rossini recebeu a encomenda para um Stabat Mater do Conselheiro de Estado Fernandez Varella. Para esse pedido escreveria apenas metade da partitura, tendo pedido ao seu amigo Giovanni Tadolini para completar o que faltava do Stabat Mater. Só dez anos mais tarde é que Rossini, pressionado pelo seu editor em Paris, Eugène Troupenas, resolve completar a sua obra, substituindo a parte composta por Tadolini. A primeira vez que se ouviu a versão completa do Stabat Mater de Rossini foi então no dia 7 de janeiro de 1842, no Teatro dos Italianos em Paris e foi recebido com um tremendo entusiasmo. O Stabat Mater chegava a Itália dois meses depois graças a Donizetti que iria ser também o maestro da primeira apresentação italiana desta obra de Rossini. Considerado por muitos como uma obra sacra revestida de grandes momentos operáticos, esta enorme meditação da Mãe de Cristo junto à Cruz, apresenta-nos alguma da mais grandiosa e melhor música de Rossini.


Orquestra Sinfónica Portuguesa
Antonio Pirolli direção musical

Sophie Gordeladze soprano
Cátia Moreso meio-soprano
Luís Gomes tenor
Mirco Palazzi baixo
Antonio Pirolli direção musical

Coro do Teatro Nacional de São Carlos
Giovanni Andreoli maestro titular
Orquestra Sinfónica Portuguesa
Joana Carneiro maestrina titular

Programa
Gioachino Rossini
(1792-1868) Stabat Mater

Coprodução | CCB | OPART

29 março 2018 | 21:00 novo horário

M/6
Enviar a um Amigo