Tote Bag - Edição Limitada

CCB

TOTE BAG (Edição Limitada)
Tiragem 300 exemplares
Algodão 280gr.
Dimensão: 38x42x8cm
Cor - Cru

Preço €15
(unitário)

Fernanda Fragateiro

Este projecto foi desenvolvido a partir da escultura de Fernanda Fragateiro Não Ligar, 2007. Esta obra é composta por fios de seda Guterman que formam uma superfície plana e abstracta que, na sua pureza formal e minimal, se relaciona com as formas da pintura e arquitetura modernista

Fernanda Fragateiro (Montijo, 1962) interessa-se por repensar e testar as práticas modernistas através da investigação continuada com base em matéria de
arquivo, materiais e objetos. A sua obra foi exposta em Anozero – Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra (Coimbra, 2017), Museu de Arquitetura, Arte e Tecnologia (Lisboa, 2017), La Galleria Nazionale d’Arte Moderna e Contemporanea di Roma (Roma, 2017), Fundação Eugénio de Almeida (Évora, 2017), Palm Springs Art Museum (Palm Springs, 2016), Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa, 2016), CaixaForum (Barcelona, 2016), Orlando Museum of Art (Orlando, 2015), Palais des Beaux-Arts de Paris (2015), Carpenter Center for the Visual Arts, Harvard University (Cambridge, 2015), Krannert Art Museum (Champaign, 2015), CIFO Art Space (Miami, 2014), The Bronx Museum of the Arts (New York,2014) Mitxelena Kulturunea (San Sebastian, 2014), MUAC Museo Universitario Arte Contemporáneo (Mexico City, 2014), Centro Cultural de Belém (Lisboa, 2007), Fundação de Serralves (Porto, 2005).

Os seus trabalhos são parte de diversas coleções institucionais e privadas.

A artista é representada pela Galería Elba Benitez (Madrid), Arratia Beer Gallery (Berlim), Galeria Baginski (Lisboa) e Josee Bienvenu Gallery (Nova Iorque).

www.fernandafragateiro.com

__________________________________________________________________________________


Ricardo Bak Gordon

Esta composição é uma síntese possível de 25 anos de trabalho, os mesmos que se celebram na vida do Centro Cultural de Belém, e cuja impressão agora se ensaia.

Ricardo Bak Gordon nasceu em Lisboa em 1967, tendo-se licenciado em 1990 na Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa. Durante os seus estudos frequentou também a Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto e o Instituto Politécnico de Milão.

É actualmente Professor do Mestrado Integrado de Arquitetura no Instituto Superior Técnico (IST), Lisboa. Foi Visiting Design Critic, em Harvard Graduate School of Design entre 2015-17, Cambridge, Massachusetts. Foi ainda conferencista e/ou professor convidado em diversas universidades e instituições internacionais tais como a Univesidade de Navarra, a Academia de Arquitetura de Mendrisio, a Universidade IUAV de Veneza e a Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Barcelona.

Desenvolve atividade como arquiteto desde 1990, e cria no ano 2002 o atelier Bak Gordon Arquitetos que coordena e onde trabalha.

Foi autor do Pavilhão de Portugal na ExpoZaragoza 2008, do Pavilhão de Portugal na Bienal de São Paulo 2007 e do projeto expositivo da 1.ª edição da Trienal de Arquitetura de Lisboa 2007. É co-autor do projecto para o novo Museu Nacional dos Coches, em Lisboa.

O seu trabalho como arquiteto foi apresentado em diferentes exposições em Portugal, Espanha, Itália, Reino Unido, Alemanha, República Checa, México, Equador, Brasil, Macau, Coreia do Sul e Japão; e publicado em prestigiadas revistas da especialidade.

Foi nomeado para o prémio Mies van der Rohe em 2009 e 2011; foi vencedor do prémio FAD 2011 (Barcelona, Espanha), do prémio BIAU 2012 (Cádiz, Espanha), prémio CICA BA 2015 (Buenos Aires, Argentina) e o prémio APCA (São Paulo, Brasil). Foi também representante de Portugal na Bienal de Veneza de 2010, 2012, 2018, e na 2017 Chicago Architecture Biennial.

 __________________________________________________________________________________

Ricardo Preto

Os desenhos das 3 peças foram inspirados na colecção Fall Winter 18/19
SELF-POSSESSION

Ricardo Preto é um designer de moda português com carreira nacional e internacional.
Atualmente, é o diretor criativo das marcas Ricardo Preto exclusively for Rustan’s e U by Ricardo Preto for Rustan’s, desenhando coleções de homem e senhora, assim como
sapatos e acessórios, que estão disponíveis no mercado asiático.

Formou-se em arquitetura pela Universidade Lusíada, em Lisboa, mas após frequentar um curso de corte e costura com a mestre Maria Emília Sobreira e um workshop
de handbags na St. Martins School of Arts, em Londres, decidiu seguir a área da moda. Começou por desenhar uma coleção para a Amarras e criar malas para a marca
espanhola Perteguaz, bem como chapéus e acessórios para os designers Dino Alves e Osvaldo Martins.

Apresentou duas coleções nas Manobras de Maio e, em março de 2006, integrou o calendário da ModaLisboa – Lisboa Fashion Week, onde, desde então, apresenta
sazonalmente as suas coleções.

A par da criação de coleções, trabalhou em produção de moda para diversas revistas de moda e lifestyle nacionais, desenvolveu parcerias criativas com várias marcas,
criou o guarda-roupa para a ópera Paint Me, uma co-produção São Carlos e Culturgest, encenada por Rui Horta, estreado
em 2010.

Entre 2010 e 2015 desenvolveu várias coleções com a Meam Style, produzindo três linhas por estação, que foram vendidas em Espanha, França e Itália. Durante esse período desenhou sapatos Ricardo Preto e Meam Style em parceria com a marca portuguesa Clays.
Desde 2016, desenha as coleções Ricardo Preto exclusively for Rustan’s Men and Women, e Uby Ricardo Preto for Rustan’s Men and Women, assim como acessórios para as duas linhas, que estão atualmente à venda no mercado asiático.

Em junho de 2017, apresentou a coleção SS 18 Men no Showcase ModaPortugal, em Paris, durante a Paris Fashion Week Men.

Em janeiro de 2018, assumiu a direção criativa da Rustan’s Commercial Corporation.