Música de Câmara

Camerata Nov’Arte

Luís Carvalho © Susana Neves

Luís Carvalho © Susana Neves

Mahler foi um grande inovador na arte da orquestração do seu tempo, e é precisamente essa sua curiosidade, essa sua procura pela originalidade tímbrica que se pretende transportar para os nossos dias. Sonoridades tão pouco habituais à música do Romantismo como o acordeão, o saxofone, o clarinete-contrabaixo ou as mais variadas percussões são aqui utilizadas para criar ambientes sonoros mais modernos, e dar maior riqueza ao discurso musical, recuperando uma obra deixada incompleta por Mahler, a sua 10.ª Sinfonia, através de uma abordagem que pode considerar-se pós-moderna.
A presente “reinvenção dos esboços” deixados por Mahler para a Sinfonia n.º 10 em Fá bemol maior foi realizada entre 2011 e 2012, impulsionada pelas comemorações do jubileu do compositor (150 anos do nascimento e 100 anos da morte), tendo sido pensada de raiz para um grande ensemble de 21 instrumentistas, praticamente todos solistas.

Luís Carvalho direção musical
Raquel Lima flauta
Luís Alves oboé
Ricardo Alves clarinete
Virgílio Oliveira fagote
Henrique Portovedo saxofone
Jaime Resende trompa
Pedro Silva trompete
Tiago Peixoto trompete
Ricardo Antão eufónio
Carisa Marcelino acordeão
Erica Versace  harpa
Mário Teixeira percussão
Marcelo Pinho percussão
Augusto Trindade violino
Tiago Santos violino
Ana Brízida Oliveira violino
Suzanna Lidegran violino
Hugo Diogo viola
Ana Sofia Sousa viola
Ângela Carneiro violoncelo
Carina Albuquerque violoncelo
Samuel Abreu contrabaixo
Susana Cordeiro coordenadora de produção
José Fernando Vieira técnico de produção

Gustav Mahler Sinfonia nº 10, em Fá sustenido maior (1910, inacabada) | Reinvenção dos esboços para grande ensemble por Luís Carvalho (2011-2012/rev. 2013-2014)
   I. Adagio-Andante
   II. Scherzo I
   III. Purgatorio
   IV. Scherzo II
   V. Finale: Adagio-Allegro-Adagio

 

Produção| CCB


 

28 outubro 2017 | 21:00

M/6
75 min s/intervalo
Enviar a um Amigo