Pedro Caldeira Cabral
O Fado da Cítara Portuguesa

Há Fado no Cais

retrato do fadista pedro caldeira cabral

Pedro Caldeira Cabral ©Graça Morais

«Quis o destino que nas minhas deambulações por bibliotecas, alfarrabistas e feiras de velharias por todo o país, tivesse recolhido um razoável número de manuscritos musicais contendo peças antigas do repertório da cítara portuguesa, muitas de autor desconhecido e datáveis desde os últimos decénios do século XVIII até ao início do século XX. A música que aí encontramos é uma mistura de géneros: o fado de salão, as danças da fofa, do fandango, do sarambeque, da valsa, da mazurca, do maxixe ou da chula.

A cítara portuguesa tem vindo a despertar um interesse crescente dos públicos atentos à fruição de géneros musicais diferentes do uso mais tradicional deste instrumento. A sua apresentação no contexto de festivais de música clássica e popular é cada vez mais frequente. Para tal, temos vindo a contribuir com a criação de um novo repertório solístico alargado, constituído por composições originais e transcrições de peças de música do passado.
Na escolha deste programa, proponho-me assinalar um claro interesse na utilização plena dos recursos expressivos característicos da cítara portuguesa, com leituras interpretativas que valorizem as diversas opções estéticas de acordo com uma perspetiva performativa historicamente informada.»
Pedro Caldeira Cabral



Coprodução | CCB/EGEAC-Museu do Fado


19 março 2020 | 21:00
M/6
Enviar a um Amigo