Fernão de Magalhães e a descoberta da grandeza do mundo

João Paulo Oliveira e Costa

Carta Universal de Diego Ribero - 1529

Carta Universal de Diego Ribero - 1529

Entre 1519 e 1521 Fernão de Magalhães comandou uma expedição gizada por si ao serviço da coroa de Castela. Ao longo de dezanove meses, a armada de Magalhães navegou até às atuais Filipinas permitindo, assim, que a civilização europeia, e consequentemente a humanidade, adquirissem uma noção mais exata da dimensão do nosso planeta, bem como da grandeza da superfície dos mares que, afinal, era muito superior à das terras emersas. Nestas conversas, iremos analisar o modo como a expedição de Magalhães pôs fim às dúvidas e às disputas que perduraram desde a celebração do Tratado de Tordesilhas acerca do incerto Ocidente.

João Paulo Oliveira e Costa
João Paulo Oliveira e Costa nasceu em Lisboa a 1 de abril de 1962. É professor catedrático de História da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa desde 2009. É diretor do Centro de História d'Aquém e d'Além-Mar (CHAM) e tem uma vasta obra historiográfica em que se destacam as obras O Japão e o Cristianismo no Século XVI. Ensaios de História Luso-Nipónica (1999), D. Manuel I, um Príncipe do Renascimento (2005), Henrique, o Infante (2009), Mare Nostrum - Em Busca de Honra e Riqueza (2013) e História da Expansão e do Império Português (coordenador e coautor, 2014). Foi presidente da Associação de Amizade Portugal-Japão (2000-2005), tendo sido recentemente condecorado pelo Imperador do Japão com a Ordem do Sol Nascente. É autor dos romances O Império dos Pardais (2008), O Fio do Tempo (2010), O Cavaleiro de Olivença (2012), O Samurai Negro (2016) e Xogum – O Senhor do Japão (2018).


13, 20 e 27 de fevereiro 2020 | 5 de março 2020 | 18:00
Centro de Congressos e Reuniões | Piso 1
M/6
Duração aprox. 60 min
Enviar a um Amigo