Este evento já decorreu.

CCB de Verão 2017

Músicas do Mundo | Cinema | Tai Chi

Jardim das oliveiras ©Marta Azevedo

 

 

 

 

 

 

 

MÚSICA

17 agosto | Jardim das Oliveiras | 19:00
KHARGA

Nuno Tavares piano, Composições
Carlos Mil-Homens  percussão
Paulo Neves baixo
Raimundo Semedo saxofones
Sérgio Caldeira bateria

Projecto instrumental onde se encontram músicos de diferentes mundos musicais, desde o Flamenco e Afro-Peruano , passando pelo Jazz , até à música Erudita. A componente rítmica está presente e torna a música enérgica e impetuosa


19 agosto | Jardim das Oliveiras | 19:00
KABEÇÃO | JOÃO M. NUNES

Kabeção handpan
João M. Nunes guitarra
Convidados

Kabeção Rodrigues é um músico entusiasta e apaixonado pela World Music e pelo som do Handpan. Músico de uma rara sensibilidade, o seu talento é reconhecido mundialmente, sendo considerado um dos melhores do mundo na execução deste instrumento musical. O som produzido neste instrumento conduz-nos a uma experiência de bem -estar, de paz e relaxamento.


20 agosto | Jardim das Oliveiras | 19:00
UMA COISA EM FORMA DE ASSIM

Filipe Valentim saxofones
Carlos Garcia piano e teclados
Eduardo Jordão baixo elétrico
Eduardo Lála trombone
Emanuel Marçal acordeão
Gonçalo Santos bateria e percussão
Sónia Oliveira voz

O projeto Uma Coisa em Forma de Assim nasceu com o intuito específico de tocar músicas para danças tradicionais europeias, e apresenta-se ao vivo em formato concerto-baile, onde a interação com o público está sempre presente.


24 agosto | Jardim das Oliveiras | 19:00
NUNO GUEDES CAMPOS TRIO

Nuno Guedes Campos composições e Guitarra
Nelson Cascais contrabaixo
Bruno Pedroso bateria

Este trio liderado pelo compositor e guitarrista Nuno Guedes Campos irá apresentar músicas do último álbum “Sensations - Illusions” (2015). A juntar ao repertório apresentarão também músicas inéditas que irão constar no próximo disco deste trio.


26 agosto | Jardim das Oliveiras | 19:00
DIOGO VIDA | YURI DANIEL | VICKY MARQUES
Yuri Daniel baixo elétrico
Diogo Vida piano
Vicky Marques bateria e percussão

V3 é o novo projeto de originais de Diogo Vida, onde o pianista e compositor apresenta o seu mais recente trabalho. Estas novas composições, declaradamente melódicas, pessoais e intransmissíveis, são criadas a pensar na linguagem natural dos músicos que formam este trio – Yuri Daniel no baixo elétrico, Vicky Marques na bateria e Diogo Vida no piano.


27 agosto | Jardim das Oliveiras | 19:00
DESBUNDIXIE

Manuel Sousa trompete
Flávio Cardoso clarinete
César Cardoso saxofone tenor
Ricardo Carreira trombone
Pedro Santos banjo e voz
Daniel Marques tuba
João Maneta bateria

Desbundixie é uma formação que tenta reviver o estilo jazzístico denominado Dixieland, procurando inspiração nas sonoridades nascidas em Noca Orleães no início do século XX. Nesta viagem pela história do jazz e da sua génese, os sete elementos dos Desbundixie abordam o dixieland com uma linguagem marcada pelo improviso e pela irreverência, proporcionado sempre momentos de grande animação e alegria no público.


31 agosto | Jardim das Oliveiras | 19:00
NEMAYA

Margarida Campelo voz
Inês Laginha piano
Cláudio Alves guitarra
António Quintino contrabaixo
João Lopes Pereira bateria

Depois de um percurso entre a música clássica e o jazz, Nemaya é o primeiro projeto de originais da pianista Inês Laginha. Este projeto é uma exploração em torno de canções, algumas sem letra, outras usando poemas escritos por mulheres.

 

 

CINEMA

18 agosto | Praça CCB | 21:30
BARBICANIA (2014), DE ILA BÊKA & LOUISE LEMOINE (90 MIN.)

Realização: Ila Bêka e Louise Lemoine Diretor De Fotografia: Ila Bêka Som: Louise Lemoine Montagem: Ila Bêka, Louise Lemoine Colorista: Yov Moor Mistura De Som: Walter Fuji, Lo Studio Ilustrações: Alfred Produtor Executivo: Marco Mona Língua Original: Inglês Produção: Bêka & Partners, França Coprodução: Centro Barbican, Reino Unido

Sob pedido específico da Galeria de Arte do Centro Barbican, Ila Bêka and Louise Lemoine, conhecidos internacionalmente pela sua abordagem única em relação à arquitetura, permaneceram durante um mês num dos mais importantes centros de arte europeus e um dos grandes representantes da arquitetura Brutalista. Construído como um diário, o filme relata tudo o que os realizadores descobriram durante a sua viagem urbana dos pisos superiores aos pisos inferiores do centro de arte. Através de uma impressionante galeria de retratos, o filme desenha um íntimo mapa humano do lugar, incutindo vida a este hostil distrito, questionando a durabilidade desta utopia dos anos 50.  


25 agosto | Praça CCB | 21:30
25 BIS (2014), DE ILA BÊKA & LOUISE LEMOINE (46 MIN.)

Realização: Ila Bêka e Louise Lemoine Diretor De Fotografia: Ila Bêka Som: Louise Lemoine Montagem: Ila Bêka E Louise Lemoine  Colorista: Tiros Niakaj Língua Original: Francês Legendas: Inglês Produção: Bêka & Partners, França .

Comissariado pela Fundação Prada e OMA para a exposição “Auguste Perret, Huit Chefs d’œuvre !/?– Architectures du béton armé” no Palácio de Iéna, em 2014, este filme é um retrato íntimo de uma obra-prima do início da carreira de Auguste Perret: o edifício localizado na 25 Bis, rue Franklin, em Paris. 25 Bis aproxima-se de nós a partir de um outro ponto de vista à procura do elemento subjetivo e intangível da história do edifício: a profundidade da marca humana. Nu pela sua permanência, o edifício surge como uma sedimentação das histórias de vida, onde cada camada deixou o rasto de uma passagem. A partir da natureza íntima destas histórias, o filme desenha esta frágil e indefinida essência que pode ser chamada de “a alma do lugar”.


LA MADDALENA (2014), DE ILA BÊKA & LOUISE LEMOINE (12 MIN.)
Realização: Ila Bêka e Louise Lemoine Língua Original: Italiano Legendas: Inglês Produção: Bêka & Partners, França. 

A ilha de La Maddalena devia ter sido o local de encontro da cimeira do G8 em julho de 2009, mas a 23 de abril do mesmo ano, o Primeiro-ministro da altura, Sílvio Berlusconi, decidiu mudar o evento para Aquila, uma cidade que tinha acabado de ser destruída por um terramoto. O novíssimo complexo do antigo Arsenal na ilha, planeado por Stefano Boeri para receber o evento, foi sendo lentamente abandonado. No seguimento do inquérito judicial que se seguiu foram descobertas práticas de gestão ilegal que envolviam corrupção, fraude contra o Estado e poluição ambiental. O local, que era suposto ter sido recuperado, prossegue poluído e, por isso, está totalmente fechado. O filme está concebido como uma deambulação introspetiva do arquiteto Steafano Boeri por este espaço abandonado.


1 setembro | Praça CCB | 21:30
THE INFINITE HAPPINESS (2015), DE ILA BÊKA & LOUISE LEMOINE (85 MIN.)

Realização: Ila Bêka e Louise Lemoine Diretor De Fotografia: Ila Bêka Som: Louise Lemoine Montagem: Ila Bêka, Louise Lemoine Colorista: Melo Prino, Luca Immesi Mistura De Som: Walter Fuji, Lo Studio Produtor Executivo: Marco Mona Assistente De Produção: Héloïse Lalanne Castellano Língua Original: Inglês Produção: Bêka & Partners, França Coprodução: Bjarke Ingels Group, Dinamarca

Concebido como um vídeo-diário pessoal, The Infinite Happiness é uma experiência arquitetónica. O filme leva-nos até ao coração de um dos desenvolvimentos habitacionais contemporâneos considerado como um novo modelo de sucesso. Ila Bêka e Louise Lemoine habitam a gigante “8 House” construída pelo arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels, nos subúbrbios de Copenhaga, e relatam a sua experiência subjetiva dentro do projeto da aldeia vertical, que foi eleita em 2011 “o melhor edifício residencial do mundo”. Tal como no Lego, o filme cria uma série de histórias de vida, todas elas interligadas pela sua relação pessoal com o edifício. O filme desenha as linhas do mapa humano que permite ao espectador descobrir o edifício através de um ponto de vista interno e íntimo e questiona a capacidade da arquitetura na criação de felicidade coletiva revelando os resultados surpreendentes deste novo tipo de modelo social do séc. XXI. 


8 setembro | Praça CCB | 21:30
SELLING DREAMS (2016), DE ILA BÊKA & LOUISE LEMOINE (25MIN. + 9 MIN.)

Realização: Ila Bêka e Louise Lemoine Diretor De Fotografia: Ila Bêka Som: Louise Lemoine Montagem: Ila Bêka, Louise Lemoine Língua Original: Inglês Produção: Bêka & Partners, França

As plataformas de aluguer de casa mudaram drasticamente a vida de Mark. De uma vida familiar normal e confortável este jovem passou para um vórtex marcado por uma experiência de vida aventureira pouco usual. Agora Mark ganha a vida a alugar lindíssimos apartamentos, vivendo única e exclusivamente em quartos de hotel, mudando todos os dias de morada. Revelando as suas excecionais estratégias de sucesso, ao vender sonhos personalizados para hóspedes que procuram “a verdadeira experiência escandinava”, Mark leva o sistema de aluguer de casa ao limite. Graças a esta experiência ele encontrou uma nova forma de liberdade que combina um elevado nível de desapego material com o máximo de mobilidade. 


VOYAGE AUTOUR DE LA LUNE (2016), DE ILA BÊKA & LOUISE LEMOINE (76 MIN.)
Realização: Ila Bêka e Louise Lemoine Diretor De Fotografia: Ila Bêka Som: Louise Lemoine Montagem: Ila Bêka, Louise Lemoine Cor Yov Moor  Mistura De Som: Walter Fuji, Lo Studio Assistente De Produção: Sara Gardella  Língua Original: Françês Produção: Bêka & Partners, França

Voyage autour de la Lune é um diário urbano, uma deambulação pessoal que desenha as linhas de um mapa emocional e psicológico da cidade de Bordéus ao longo das renovadas margens do rio, uma vez chamado "Moon Harbor" pela grande curva com a qual o rio Garonne abraça a cidade.
Durante esta longa viagem, de um lado para o outro das margens do rio, Ila Bêka e Louise Lemoine falam sobre a identidade de um espaço público que mudou profundamente na mente coletiva da cidade.
Numa linguagem cinematográfica intimista, o filme leva-nos ao longo do enorme rio tumultuoso, nos seus fluxos e marés, e deriva nas turbulências íntimas de todas as pessoas encontradas no local durante a viagem. Um raro exemplo de um filme em que uma cidade é retratada através de uma coleção de histórias pessoais.

 

Tai Chi

20 e 27 agosto e 3, 10 e 17 de setembro | Jardim das Oliveiras | 10:00 às 11:00

Este verão teremos práticas de iniciação ao Tai Chi Chuan, com aulas abertas no jardim da Oliveiras, com a professora Mafalda Costa da Escola de Artes Marciais Chinesas - Folha de Bambu.

O Tai Chi Chuan é uma arte marcial caracterizada pelos seus movimentos lentos, suaves, contínuos e circulares, que promovem a circulação do Qi, e ao mesmo tempo a aplicação da força de modo preciso.
A prática do Tai Chi promove uma postura tranquila, onde o corpo e mente relaxados se encontram com maior capacidade de responder a solicitações exteriores, usando técnicas para dissipar ou redireccionar a força do adversário.
Esta prática é utilizada com objectivos marciais, mas também com fins terapêuticos.

 

Apoio

             

1 julho a 8 setembro de 2017

No CCB
Enviar a um Amigo