Avançar para o conteúdo principal
A carregar Eventos
Pequeno Auditório
1h45 + 45 min de conversa
Este evento já decorreu

Datas / horários

28, 29 fevereiro, 1 março de 2024 10:30 ( Sessão de 29 de fevereiro com interpretação em Língua Gestual Portuguesa.)

2 e 3 março de 2024 16:00

50 anos do 25 de Abril

Conversa

Teatro

Espetáculo + Conversa – Reposição

Projeto documental, filho do emblemático Um Museu Vivo de Memórias Pequenas e Esquecidas, este Mini Museu abre os baús e arquivos do Teatro do Vestido no ano em que se comemora o 50.º aniversário do 25 de Abril, o «dia inicial, inteiro e limpo.» Que melhor momento para desenterrar e invocar memórias? Para recitá-las como a uma litania, para reavivá-las e com isso inscrevê-las, que é muito do que a memória pede: inscrição, transmissão. Memórias com futuro, estas. Visitamos aqui histórias que não abordámos no espetáculo-mãe; focamos outros pormenores das fotografias, tocamos outras músicas, fazemos outras perguntas. Começamos pela primeira, primordial: quanto tempo é preciso passar para que possamos falar sobre isto? E terminamos a sarar as feridas do nosso arquivo entretanto inundado e quase perdido, que nos recordou quão frágil é, afinal, a memória dos acontecimentos, e os artefactos de que nos rodeamos para a contar e explicar às gerações futuras.

Construído em resposta ao convite do CCB/Fábrica das Artes, em 2017, e inserido no ciclo Memórias de Intenção Política, a versão de 2024 mergulha mais a fundo numa parte da história colonial portuguesa e na libertação destes territórios, para isso convidando para o palco uma nova arquivista, Dúnia Semedo, aqui habitando e escavando memórias de Cabo Verde lado a lado com Joana Craveiro.

Neste Mini Museu encontramos histórias de pessoas comuns que não foram fixadas nos manuais de história tal como ela é ensinada nas escolas. Os pequenos objetos, as fotografias de família, um velho livro de uma biblioteca pessoal, um recorte de jornal guardado entre as páginas de um diário – testemunhas de outras formas possíveis de lembrar e contar estes relatos. Uma viagem cronológica pela história do século XX em Portugal e que começa com a descoberta de uma caixa cheia de panfletos e evidências de um conjunto de utopias hoje caídas em desuso.

Cinquenta anos depois do 25 de Abril, são já os filhos e os netos de Abril que transmitem as memórias que ouviram contar, a outros para quem este passado é já um país distante. E, no entanto, como mostra este espetáculo, este passado faz muito daquilo que é o nosso presente. Não o conhecer, não saber como chegámos até aqui, é como faltar-nos um mapa para o futuro. Calçamos por isso as luvas de arquivista e fazemos a autópsia destas memórias como quem parte numa expedição.

Temos esperança de, neste diálogo que aqui construímos, estarmos também a construir uma ideia de comunidade que se aproxime ao que de melhor tiveram os processos participativos do processo revolucionário português – esse momento original e único de um povo à procura de saber como fazer com a liberdade e o poder de decidir e atuar.

ACESSIBILIDADE

Sessão de 29 de fevereiro com interpretação em Língua Gestual Portuguesa.

 

Este espetáculo está integrado na programação comemorativa dos 50 anos do 25 Abril.

Folha de Sala

Descarregue [PDF] .pdf 514.1 kb

Idades

Maiores de 12 anos
Público alvo, 2º e 3º ciclo secundário

Ficha Técnica

Concepção, texto, espaço cénico e direcção Joana Craveiro
Interpretação Dúnia Semedo, Joana Craveiro
Colaboração criativa Estêvão Antunes,Tânia Guerreiro, Henrique Antunes, Igor de Brito, João Pedro Leitão, Alaíde Costa, João Cachulo – e Rosinda Costa (na versão de 2017)
Figurinos Tânia Guerreiro
Desenho de Luz João Cachulo
Assistência e operação de Luz João Pedro Leitão 

 

 

 

 

Operação de Som Igor de Brito
Operação de Vídeo Henrique Antunes
Direcção de Produção Alaíde Costa
Apoio FXRoadLights

Co-produção Teatro do Vestido e Centro Cultural de Belém / Fábrica das Artes

 

Um Mini Museu Vivo foi criado originalmente a convite do CCB / Fábrica das Artes em 2017, inserido no ciclo ‘Memórias de Intenção Política’.

O Teatro do Vestido tem o apoio de República Portuguesa – Cultura | DGARTES, para o biénio 2023-2024.

Coprodução
Centro Cultural de Belém/Fábrica das Artes, Teatro do Vestido

Preços e Descontos

Nota: C/ lugares marcados

Apoios

-

Sugerimos-lhe também

Definições de Cookies

O CCB pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.
Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.
Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.