Avançar para o conteúdo principal
A carregar Eventos

Datas / horários

4, 6, 11, 13 , 18, 20, 25, 27 outubro de 2022 18:30 às 20:30 ONLINE

1 novembro de 2022 PRESENCIAL

3, 8,10 novembro de 2022 ONLINE

12, 13 ou 14 novembro de 2022 PRESENCIAL

Exposições

Formação

As instituições culturais como centros que trabalham para a comunidade têm a função de tornar acessíveis os seus espaços, conteúdos e programação, e assegurar desta forma a inclusão dos mais diversos públicos.

Quando falamos de acessibilidade para o público com deficiência visual em espaços intrinsecamente ligados ao sentido da visão, como as exposições, são muitas as barreiras que se encontram entre a fruição dos conteúdos e este público.

A audiodescrição é uma ferramenta de acessibilidade que procura construir uma ponte entre o espaço / obra e o visitante, eliminando a barreira de comunicação para o público com deficiência visual através da tradução de imagens em palavras. Definida academicamente como tradução intersemiótica – a descodificação do código visual em código verbal – a audiodescrição promove a compreensão dos mais diversos conteúdos, assegurando a fruição cultural do público com deficiência visual, além de poder contribuir também para a inclusão de outros públicos.

A Garagem Sul – Centro Cultural de Belém acolhe a formação Audiodescrição para Exposições: Mergulhar no Espaço e na Obra. Curso online e presencial de 52 horas (síncronas e assíncronas) com a formadora Eliana Franco e o consultor Paulo Reis Simões.

 

REALIZAÇÃO FrancoAcesso (Eliana Franco)

Audiodescrição
Imagem

Fotografia horizontal de visitantes numa exposição na Garagem Sul. O chão de betão liso e a iluminação de focos metálicos proporcionam uma atmosfera industrial ao espaço, onde a luz baixa e os tons de cinza predominam. Os focos estão voltados para um grande painel branco com textos e ilustrações a preto que ocupa toda a parede ao fundo. Este painel é observado por treze visitantes de costas, cujas silhuetas são desenhadas pela contraluz refletida do painel à frente. A emoldurar os visitantes diante do grande painel encontram-se duas fileiras perpendiculares de painéis com 3 metros de altura por 1 metro de largura: painéis pretos com fotos à esquerda e painéis brancos com textos e ilustrações à direita. Eles pendem do teto, sem tocar no chão, e estão dispostos lado a lado, formando uma divisão aérea no espaço e um recorte desta visita à Garagem Sul do Centro Cultural de Belém.

Competências

A formação pretende desenvolver as seguintes competências:

– Compreender os elementos de uma exposição acessível.

– Produzir pensamento crítico e sensível sobre o espaço e a obra.

– Dominar os princípios essenciais da audiodescrição para as artes visuais.

– Elaborar um guião de audiodescrição.

– Compreender o papel do consultor com deficiência visual no processo de elaboração do guião.

– Guiar um visitante com deficiência visual durante uma visita mediada no CCB

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES
até dia 30 de setembro para inscricoesfrancoacesso@gmail.com

Eliana Franco

Doutora em Letras (KULeuven, Bélgica, 2000) com pós-doutoramento pela Universidade Autónoma de Barcelona (2007), tradutora das artes visuais e audiovisuais, consultora e coordenadora de projetos em acessibilidade comunicacional para o público surdo e com deficiência visual e intelectual. Iniciou-se na acessibilidade em 2000 e na audiodescrição em 2004, na Alemanha. Foi docente da Universidade Federal da Bahia (2002 – 2014), desenvolveu projetos para Museus em Salvador e no Rio de Janeiro e lecionou vários cursos de audiodescrição em universidades brasileiras. Desde o início de 2020, vive em Portugal, onde trabalha como consultora em acessibilidade, formadora de audiodescritores guionistas e consultores, e coordenadora de acessibilidade em projetos no cinema (Festival Olhares do Mediterrâneo, em 2020 e 2021; Mostra AMPLA, Culturgest, em 2022), no teatro (TBA) e, mais recentemente, em espaços expositivos (Museu Geológico de Lisboa). Publicou vários artigos na área e é co-autora de Audio Description in Brazil, em The Routledge Handbook of Audio Description (Routledge, 2022).

Idades


Estudantes e profissionais das áreas de Museologia, Artes Visuais, Acessibilidade Cultural e Estudos da Tradução Audiovisual Acessível, que tenham algum conhecimento básico em acessibilidade cultural, acessibilidade comunicacional e audiodescrição.

Apoios

-

Definições de Cookies

O CCB pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.
Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.
Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.