Espaços ao Ar Livre

Espaços ao Ar Livre

Jardim das Oliveiras

Espaços ao Ar Livre
Espaços ao Ar Livre

Terraço da Commenda

Espaços ao Ar Livre
Espaços ao Ar Livre

Praça CCB

Espaços ao Ar Livre

Praça CCB

Espaços ao Ar Livre

Praça CCB

Espaços ao Ar Livre

Praça CCB

Espaços ao Ar Livre

Praça CCB

Espaços ao Ar Livre

Praça CCB

Espaços ao Ar Livre

Praça CCB

Espaços ao Ar Livre

Terraço Sul ©Daniel Malhão

Espaços ao Ar Livre

Terraço Sul ©Daniel Malhão



Localizado na parte ocidental de Lisboa, junto ao rio Tejo, harmoniosamente integrado num conjunto arquitetónico dominado pelo esplendoroso edifício seiscentista do Mosteiro dos Jerónimos, e com a Torre de Belém a dois passos, o Centro Cultural de Belém foi concebido como “uma pequena parte da cidade de Lisboa, na sua geografia e na sua relação com o rio.”

Aqui, arquitetura e geografia conjugam-se com uma especial sensibilidade.

Desdobrando-se em edifícios separados por ruas, praças e pontes, constitui no seu conjunto um espaço vivo, onde se trabalha, onde se passeia, onde se pode fruir das diferentes formas de expressão contemporânea, pensadas para todos os públicos de todas as idades. 

Projetado pelo arquiteto italiano Vittorio Gregotti e pelo arquiteto português Manuel Salgado, o CCB está integrado num conjunto monumental de edifícios, onde a riqueza e a variedade do seu património edificado e das coleções dos seus museus – os da Ajuda, de Arqueologia, de Etnologia, da Marinha, dos Coches, da Fundação Berardo, da Presidência da República, da Eletricidade, de Arte Popular, entre outros, testemunham a sua importância no decorrer dos tempos e na atualidade.

Terraço Tejo, assim designado por ser a esplanada contígua ao Restaurante , beneficia de uma localização absolutamente extraordinária sobre a Praça do Império, sobre as docas de Belém e o Padrão dos Descobrimentos. A feliz conjugação dos materiais, a diversidades cromática conseguida através das texturas e ambientes, proporcionam uma envolvência e tranquilidade a quem o visita.  

O Jardim das Oliveiras situado sobre o rio Tejo, tem uma localização privilegiada neste conjunto arquitetónico. Um relvado que se estende sobre a fachada sul do edifício, é ladeado pelo Restaurante Este/Oeste, pela Fabrica das Artes/Serviço Educativo do CCB e ainda pela Garagem Sul/Exposições de Arquitetura, recentemente criado. Este é um espaço privilegiado para ser apropriado por todos: famílias que aqui aproveitam para fazer piqueniques, jovens descansando sobre as oliveiras, ou ainda crianças a brincarem nos lagos que ladeiam o jardim. 

A Praça CCB, situada entre o Centro de Espetáculos e o Museu Coleção Berardo, surge como um enorme átrio que “fecha” o espaço público deste equipamento. Com uma área de 1.140m2 m2, distingue-se dos outros espaços pela sua aridez, onde o uso da pedra, a mesma que outrora foi utilizada na construção dos Jerónimos, e em toda a Lisboa setecentista, naturalmente se impõe. Silenciosa e luminosa, esta é uma das Praças de Belém. 

O Caminho Pedonal, rua que atravessa o Centro Cultural de Belém e que o divide simetricamente, dá acesso ao Centro de Espetáculos e, mais adiante, à Praça CCB.

Recentemente designado por “Caminho José Saramago”, em homenagem ao Nobel português da Literatura (1998), é ladeado por galerias comerciais. A opacidade deste caminho é contrariada por pontes, onde a luz da cidade e do rio se apropria do lugar e estabelece uma relação direta com o exterior. 

O Jardim da Água situado na zona norte do edifico e com acesso direto pela Rua Bartolomeu Dias, é uma das entradas ao Museu Coleção Berardo. Situado num plano muito superior ao da rua, este jardim acolhe um comprido lago sobre a cidade, estabelecendo uma relação estreita entre este edifico do CCB e a cidade.