Orquestra Sinfónica Portuguesa

Duplo Concerto de Brahms

CCB

António Pirolli

Dois dos mais conceituados instrumentistas da Orquestra Sinfónica Portuguesa apresentam-se como solistas do chamado Duplo Concerto de Johannes Brahms. Escrita no verão de 1887, foi a última obra orquestral do compositor e provocou alguma perplexidade pelo facto de não se centrar no piano, instrumento em que Brahms se expressou inteiramente. Clara Schumann, por exemplo, não reagiu bem ao resultado. O concerto foi estreado pelo violoncelista Robert Hausmann e pelo violinista Joseph Joachim, com Brahms a dirigir.

Le Cid é uma ópera de Jules Massenet estreada em 1885, em Paris, com um libreto baseado na peça homónima de Corneille. Apesar de ter gozado de enorme popularidade nos finais do século XIX, a ópera caiu depois no desfavor das plateias. Tal não aconteceu, porém, com a música de bailado escrita para o Ato II, que continua a ser muito executada como suíte de concerto. Apresenta aqui uma série de danças oriundas de diferentes regiões de Espanha: Castillane, Andalouse, Aragonaise, Aubade, Catalane, Madrilène e Navarraise.

Violino Pedro Meireles
Violoncelo Irene Lima 
Maestro Antonio Pirolli

Programa
Johannes Brahms (1833-1897) Duplo Concerto para Violino e Violoncelo, em Lá menor, op. 102
Jules Massenet (1842-1912) Ballet suite da ópera Le Cid

 

Coprodução CCB/OPART-Teatro Nacional de São Carlos

 


27 setembro 2020 | 17:00
M/6
Enviar a um Amigo