Temporada Sinfónica e Ópera

Concertos de Ano Novo - Valsas, Marchas, Polkas e outros sortilégios

Orquestra Metropolitana de Lisboa

CCB

©Direção-Geral do Património Cultural / Arquivo de Documentação Fotográfica

Pode-se entrar com o pé direito, vestir cores de vida nova, comer passas e romãs, bater tachos e panelas, e até mesmo mergulhar no mar gelado… Faça-se o que se queira. O novo ano só começa, verdadeiramente, com o Concerto de Ano Novo da Orquestra Metropolitana de Lisboa. A receita é de requinte. Junta-se a sedução das valsas à determinação das marchas, pontua-se com a fogosidade das polcas e tudo se mistura nos ocultos sortilégios de um mago da boa-disposição, o maestro Sebastian Perłowski. O encontro fica marcado, para recebermos juntos 2018.


Orquestra Metropolitana de Lisboa
Sebastian Perłowski direção musical

Piotr Ilitch Tchaikovski Capricho Italiano, op. 45
Johann Strauss II Polca Champanhe, op. 211
Antonín Dvořák Dança Eslava n.º 7 em Dó menor, op. 46
Piotr Ilitch Tchaikovski Marcha do bailado O Quebra-Nozes
Johann Strauss II Perpetuum mobile, op. 257
Piotr Ilitch Tchaikovski Valsa das flores, do bailado O Quebra-Nozes
Wojciech Kilar Orawa, para orquestra de cordas
Johann Strauss II Polca Eljen a Magyar! (Viva a Hungria), op. 332
Antonín Dvořák Dança Eslava n.º 8 em Sol menor, op. 46
Johann Strauss II Polca rápida Sob Trovões e Relâmpagos, op. 324
Piotr Ilitch Tchaikovski Dança Russa (Trepak), do bailado O Quebra-Nozes
Johann Strauss II Valsa Danúbio Azul, op. 314

 

Coprodução | CCB | Metropolitana

1 janeiro 2018 | 11:30 e 17:00

M/6
Enviar a um Amigo