Literatura e Pensamento

Ciclo A Revolução Russa - 100 Anos Depois

CCB

 

 

 

 

 

 

 

14 SETEMBRO | SALA LITERATURA E PENSAMENTO | 18:30
PALESTRA | A Revolução Russa Acabou?
Stephen Lovell
Professor de História Moderna no King’s College, em Londres.
O título desta palestra ecoa a famosa afirmação de François
Furet sobre a Revolução Francesa, que se deu quase 200
anos após o facto, mas que provou ser ainda controversa.
A Revolução Russa de 1917 foi a segunda grande revolução
dos tempos modernos desde a Revolução Francesa de 1789.
Há quem a considere como o acontecimento mais importante
do século XX, tendo inspirado ou assombrado dezenas de
estados e movimentos políticos nas décadas seguintes.
Mas hoje, 100 anos depois da invasão bolchevique em outubro
de 1917 e 25 anos desde o desaparecimento do vasto estado ao
qual deu origem, poderemos finalmente dizer que a Revolução
Russa passou à história – um objeto de contemplação tranquila,
em vez de um agente nos debates e conflitos do nosso mundo
contemporâneo? Para responder a esta pergunta, devemos
primeiro regressar aos acontecimentos de 1917 e
questionarmo -nossobre o que foi a revolução.
A partir daí devemos investigar  o significado atribuído à revolução pelas gerações seguintes.
E, finalmente, devemos interrogarmo-nos sobre o significado
que tem hoje em dia a revolução, na Rússia e no mundo.

26 SETEMBRO | SALA LITERATURA E PENSAMENTO | 18:00
LEITURA ENCENADA DE POESIA DE VLADIMIR MAIAKOVSKI POR JOSÉ FANHA
MAIAKOVSKI (1893-1930): Poeta, dramaturgo e ensaísta russo,
um dos maiores poetas do séc. XX. Militante bolchevista,
declamador de grande intensidade, percorreu a Rússia
divulgando as suas ideias artísticas e políticas, utilizando
uma linguagem que o aproximava das vanguardas futuristas.

23 OUTUBRO | PEQUENO AUDITÓRIO | 18:30
DEBATE COM JOSÉ PACHECO PEREIRA, RAQUEL VARELA
RUBEN DE CARVALHO E JAIME NOGUEIRA PINTO
Os acontecimentos que levaram à Revolução Russa de 1917
e o impacto que os seus ideais tiveram na história da Europa
serão motivo de debate por parte de um grupo de personalidades,
cada uma com diferentes sensibilidades e abordagens ao tema.
José Pacheco Pereira, Raquel Varela, Ruben Carvalho
e Jaime Nogueira Pinto estarão assim em debate no CCB.

29 OUTUBRO | GRANDE AUDITÓRIO | 16:00
BELÉM CINEMA
Ivan, O Terrível, de Serguei Eisenstein
Com Nikolai Cherkasov, Serafima Birman,
Ludmila Tselikovskaya, Mikhail Nazvanov,
Pavel Kadochnikov

No século XVI, Ivan VI tornou-se Czar da Rússia. Ao longo do
seu reinado, Ivan tenta resistir às invasões inimigas, reconquistar
territórios perdidos e reunificar a Rússia, enquanto enfrenta
traições vindas de dentro da própria aristocracia, que conspira
para o assassinar.

19 NOVEMBRO | GRANDE AUDITÓRIO | 17:00 
DEPOIS DE OUTUBRO
ORQUESTRA SINFÓNICA METROPOLITANA
Evgeny Bushkov direção musical
Ana Pereira violino

PROGRAMA
Dmitri Schostakovich Outubro, op. 131
Serguei Prokofiev Concerto n.º 2 para violino e orquestra, op. 63
Dmitri Schostakovich Sinfonia n.º 12, op. 112, O Ano De 1917

Neste concerto, a Orquestra Sinfónica Metropolitana traz-nos música
evocativa da Revolução de Outubro (25 de outubro de 1917), que
mudaria para sempre o curso da história da Rússia e do mundo.
A importância do episódio foi celebrada ao longo dos tempos com
exaltação ou repulsa, conforme os partidários. Por ocasião do jubileu,
e inevitavelmente enredado na máquina de propaganda soviética,
Schostakovich fez estrear em Moscovo o poema sinfónico Outubro.
Já antes, em 1961, havia composto a Sinfonia n.º 12 inspirada
na figura de Lenine naquele contexto. A Arte ao serviço da Política
vs. a Política ao serviço da Arte, era este o enigma que partilhava
com outros compositores. No caso de Prokofiev, resultou numa
diversidade estilística que é bem patente no Concerto para violino n.º 2,
uma das últimas obras que compôs antes de regressar à Rússia, após uma carreirainternacional fulgente.

 

setembro a novembro

No CCB
Enviar a um Amigo