Garagem Sul - Exposições de Arquitetura

Catherine Mosbach
Ativar a Paisagem

CCB

Louvre Lens Operating Platform

Louvre Lens Round of Insiders

Parque Louvre Lens Arts França By Altimage Ph. Frutier

As experiências de paisagismo são concretizações que se formam em contínuo e permitem partilhar a dissolução dos limites; são processos de transição, transmutação e migração. Ou seja, são processos em que fragmentos de vários estados e temporalidades são partilhados e, através de operações materiais e factuais de figuração e reconfiguração, dão início à ficção de novos estados. Entre a mineração e a sísmica há um diálogo que reflete o material do chão na sua forma menos museológica e estável. Esta apresentação explora estas dinâmicas em dois projetos. No Louvre Lens, o recinto principal do parque toma a escavação do subsolo e a revelação das várias camadas da Terra num objeto a ser exposto e experimentado. Em Taichung, o material da superfície reorganiza-se e assume formas de um modo que recorda o subsolo – sempre ativo e exposto ao ritmo dos dilúvios gerados pelas flutuações das águas tropicais que se distribuem entre camadas espessas e através de vastos territórios. O material é devolvido à inter-relação produtiva entre ar e água, entrelaçada com a interação cultural dos territórios, de tal modo que as camadas reveladas podem ser elevadas ao estatuto de experiência sensorial.


Catherine Mosbach é arquiteta paisagista, tendo-se formado na Escola Superior de Paisagem de Versalhes em 1986, depois de ter estudado Ciências, Natureza e Vida, Química-Física, na Universidade Louis Pasteur em Estrasburgo, em 1983. Em 1987, fundou, em Paris, a empresa Mosbach Paysagistes. Foi professora convidada em diversas escolas, incluindo a Universidade da Pensilvânia, a Universidade de Harvard e a Escola Superior de Paisagem de Versalhes. Foi nomeada oficial da Legião de Honra em 2016 e recebeu vários prémios, incluindo em 2017 a Bronze A’ Urban Planning and Urban Design Award, Médaille d’Argent Fondation Académie d’Architecture 1977 e LILA – Landezine International Landscape Award em 2017. Escreveu vários ensaios publicados em livros como Stream 04: Les paradoxes du vivant (Les presses du réel, 2017) e Delta Dialogues (gta Verlag, 2017).


25 de junho 2019 | 19:00
Sala Luís de Freitas Branco
Enviar a um Amigo