Este evento já decorreu.

Garagem Sul | Exposições de Arquitetura

Conferências da Garagem
Marina Tabassum

Construir no Bangladesh

CCB

Mesquita Bait Ur Rouf By Rajesh Vora

Mesquita Bait Ur Rouf By Rajesh Vora

Marina Tabassum
Construir em Bangladesh

Marina Tabassum pertence a uma geração mais jovem de arquitetos do Bangladesh que reage às condições da prática arquitetónica da sua região de um modo impressionante. As constantes mudanças e alterações na paisagem, o informalismo dos edifícios e da forma de habitar e, também, os processos adaptativos que formam a vivência e os meios de subsistência das pessoas são elementos-chave da sua prática arquitetónica. Provinda de um país com 160 milhões de habitantes, a sua posição é principalmente orientada para as pessoas. Aborda as técnicas de construção tradicionais e as transformações tecnológicas com uma perspetiva equilibrada que resulta em respostas arquitetónicas radicais. Os seus projetos lidam com uma enorme diversidade de escalas, desde Masterplans a edifícios residenciais ou equipamentos públicos. Os seus edifícios refletem sobre materiais, tecnologias e aspirações de sustentabilidade ecológica. Tabassum acredita que, em países como o Bangladesh, a arquitetura desempenha um papel para além da arquitetura em si. A sua conferência irá centrar-se nos desafios e nas recompensas da sua prática.

 

Marina Tabassum é arquiteta pela Bangladesh University of Engineering and Technology (BUET). É diretora académica do Bengal Institute for Architecture, Landscapes and Settlements. É professora convidada da BRAC University desde 2005. No semestre de outono de 2015, lecionou na University of Texas em Arlington e, atualmente, é professora na Graduate School of Design da Harvard University, ambas nos EUA. Recebeu o prémio Aga Khan de Arquitetura de 2016 pelo seu projeto da mesquita de Bait ur Rouf, em Daca, no Bangladesh. É  também autora do Museu  e Monumento da Independência do Bangladesh durante a sua parceria com Kashef Chowdhury no atelier de arquitetura URBANA. Tabassum  dirige o atelier de arquitetura MTA, no Bangladesh, fundado em 2005. O MTA iniciou o seu percurso com o objetivo de estabelecer uma linguagem arquitetónica que seja contemporânea para o mundo, mas que tenha raízes no lugar. O MTA opõe-se à pressão global dos materiais industriais que resultam na proliferação – fácil e rápida – de edifícios confusos e impessoais, deslocados e fora de contexto. Daqui resultam o empenho em enraizar a arquitetura no lugar e uma paleta de materiais – o clima, o lugar, a cultura das pessoas, a história da terra. Existe um esforço consciente por não deixar o atelier de arquitetura exceder uma dimensão ideal, o que se revela no número limitado de projetos realizados, que são cuidadosamente selecionados todos os anos. Os projetos realizados e em curso são variados e podem ir desde um Masterplan para um aldeamento turístico ecológico a edifícios residenciais de doze pisos.  

 

 


Apoio

13 de março de 2018 | 19:00
Sala Luís de Freitas Branco
Enviar a um Amigo