Ciclo Pharmácia Amália

Sou filha das ervas - Cantigas para o coração

A Monda Teatro-Música

CCB

Sou filha das Ervas - A Monda Teatro-Música

Na casa do botão do meu vestido azul cabem poemas, quadras soltas e canções de antigamente. Cabe um amor marinheiro, que acende um cravo na boca, e outro amor tão pequenino como um grão de arroz. Cabem laranjas, tangerinas, cabras cabrochas, bichos-de-conta, pintainhos e galochas. Cá vamos cantando, cantando, cá vamos chorando, chorando, Cantando, chorando e rindo… Entre o cheiro do jasmim e as ervinhas do chão, cantamos cantigas para o coração. Ai Maria, ai Maria, ai Maria, são três vozes à capella pelas ruas a brincar, de pedra, pedrinha a pedrinha, corremos ao som das cantigas, paramos só pr’a cantar. Nesta casa portuguesa, de quatro paredes caiadas, escutamos, com toda a certeza, os versos e as cantigas de Amália!

 

Quero cantar para a lua / Deixem-me cantar na rua

Vim da rua, vim das pedras / Nada sei das vossas regras

Regras não são para mim

Amália Rodrigues, Versos


Maria Monda Sofia Adriana Portugal, Susana Quaresma, Tânia Cardoso (vozes, percussão)

Músicos convidados Rodrigo Crespo (guitarra), Catarina Anacleto (violoncelo)

Coprodução A Monda Teatro-Música, CCB/Fábrica das Artes



22 fevereiro, 15h30

1 março, 15h30

4 abril, 15h00

Espaço Fábrica das Artes
M/4 anos
40 minutos
Enviar a um Amigo