B20 - Tatiana Samouil

O Violino de Sherlock Holmes

Tatiana Samouil

Tatiana Samouil

Conan Doyle conta-nos, através do sempre atento Dr. Watson, as muitas aventuras do mais célebre dos detetives, Sherlock Holmes. É através das confidências de Watson que ficamos a saber que, além do fascínio pela aventura e pelo mistério, Holmes tem uma verdadeira paixão pela música e pela ópera. De os Huguenotes de Meyerbeer, aos Contos de Hoffmann, de Jacques Offenbach, a música é uma constante na vida deste detetive. Em Um Estudo em Vermelho, ficamos a saber que o nosso herói toca particularmente bem violino, nada mais, nada menos que um Stradivarius, e que tem uma atração especial por peças particularmente difíceis, como as obras de Pablo de Sarasate ou os Estudos de Paganini. Nesse mesmo livro vai a um concerto com a Orquestra Hallé, em que a solista é Wilhelmine Norman-Neruda, conhecida como a “Paganini feminina”, e por quem Sherlock Holmes revela uma enorme admiração. Curiosamente, na vida real, poucos meses depois da publicação do livro, Wilhelmine Norman-Neruda casar-se-ia com o maestro Charles Hallé, diretor e fundador da Orquestra Hallé.

O Violino de Sherlock Holmes

Niccolò Paganini Caprichos para Violino Solo

Tatiana Samouil violino


Produção | CCB

DOCUMENTOS

BIOGRAFIAS

29 abril 2017 | 20:00

Sala Sophia de Mello Breyner Andresen
M/6
Sem lugares marcados
Enviar a um Amigo