B15 - António Rosado

Harmonias Poéticas e Religiosas

António Rosado

António Rosado

Harmonies poétiques et religieuses contém duas das mais aclamadas peças do compositor, a contemplativa Benédiction de Dieu dans la solitude e Funerailles. O ciclo de 10 peças foi composto entre 1847 e 1852, depois de o compositor se apaixonar pela princesa polaca Carolyne zu Sayn-Wittgenstein, figura de maior importância na sua vida, e decidir abandonar a carreira de virtuoso, estabelecendo-se em Weimer, onde já havia sido designado Mestre Capela em 1842. Apesar da reputação de bon vivant que granjeou nos anos anteriores, fruto das viagens e da fama justa de melhor pianista de todos os tempos, grande virtuoso e compositor, Franz Liszt apresenta em Harmonies poétiques et religieuses o seu lado religioso, católico e de adoração a Deus.
Liszt inspirou-se nos poemas com o mesmo nome de Alphonse de Lamartine, tendo até transcrito parte do prefácio do livro como nota introdutória ao ciclo de peças: “Há almas meditativas que a solidão e a contemplação levantam inevitavelmente para ideias infinitas, isto é, para a religião, todos os seus pensamentos são convertidos em entusiasmo e oração, toda a sua existência é um hino mudo ao Divino e à esperança.” Em Invocation e bénédiction de Dieu dans la solitude, parte dos poemas são também transcritos para conferir ao intérprete o ambiente e a inspiração certos, embora Harmonies poétiques et religieuses não pretendam ser uma representação exata das palavras poéticas, mas antes uma descrição poética de sensações criadas pela leitura dessas palavras.

Harmonias Poéticas e Religiosas

Franz Liszt Harmonies poétiques et religieuses
   I. Invocation 
   III. Bénédiction de Dieu dans la Solitude 
   IV. Pensées de Morts 
   VII. Funérailles

António Rosado piano


Produção | CCB

DOCUMENTOS

BIOGRAFIAS

29 abril 2017 | 20:00

Sala Luís de Freitas Branco
M/6
Sem lugares marcados
Enviar a um Amigo