Este evento já decorreu.

B3 - Orquestra de Câmara Portuguesa

Beethoven e Goethe

OCP ©Patrícia Andrade

OCP ©Patrícia Andrade

Pedro Carneiro ©Nuno Ferreira Santos

Pedro Gil ©Jorge Vaz Gomes

Eduarda Melo ©Susana Neves

Quando o exército de Napoleão abandonou Viena, em Outubro de 1809, o diretor do Teatro da Corte, Josef Härtel, decidiu levar à cena dois dramas que retratassem a opressão e a ocupação de um povo por um tirano estrangeiro para celebrar o regresso à liberdade da capital austríaca. As peças escolhidas foram Egmont e Guilherme Tell, da autoria, respetivamente, de Goethe e Schiller, dois autores maiores da dramaturgia alemã, elementos centrais do movimento sturm und drang. Härtel encomendou a Beethoven a música para a obra de Goethe, enquanto o compositor boémio Adalbert Gyrowetz (1763‐1850) ficou encarregado da parte musical do Guilherme Tell. Composta entre outubro de 1809 e junho de 1810, Egmont inclui nove números – quatro entreatos, dois lieder, dois melodramas e uma sinfonia triunfal – para além da abertura. O enredo retrata a subjugação da Holanda pela Espanha e é baseado num incidente verídico ocorrido no séc. XVI, protagonizado pelo Conde Egmont, que se opôs violentamente à tirania dos governantes espanhóis, vindo a pagar com a própria vida a luta que travou pela independência do seu povo.

Beethoven e Goethe

Ludwig van Beethoven Egmont


Orquestra de Câmara Portuguesa
Pedro Carneiro direção musical
Teresa Simas encenação

Pedro Gil narração
Eduarda Melo soprano


Produção | CCB



 

DOCUMENTOS

LETRAS


BIOGRAFIAS

29 abril 2017 | 16:00

M/6
Com lugares marcados
Enviar a um Amigo