D2 - Os Sete Pecados Mortais
de Kurt Weill

Orquestra Clássica do Sul

Orquestra Clássica do Sul e Maestro Rui Pinheiro

Orquestra Clássica do Sul e Maestro Rui Pinheiro

D2_sn_RuiPinheiroMaestro

Ana Maria Pinto

Bruno Almeida

Mário João Alves

Diogo Oliveira

Christian Luján

Ana Maria Pinto soprano ANNA I E II
Bruno Almeida tenor IRMÃO
Mário João Alves tenor PAI
Diogo Oliveira barítono IRMÃO
Christian Luján barítono MÃE
Orquestra Clássica do Sul
Rui Pinheiro direção musical

Kurt Weill (1900-1950) Os Sete Pecados Mortais

Nesta história são-nos apresentadas duas irmãs, Anna I, a cantora, e Ana II, a bailarina. A cantora é uma pragmática, com os «pés-na-terra»; a bailarina é uma sonhadora e, como diz Anna I, «etwas verrückt» – um pouco tonta. Duas personagens antagónicas que se complementam, como se uma fosse o alter-ego da outra.
Anna I e Anna II têm como missão viajar por sete cidades norte-americanas, durante sete anos, de forma a ganharem dinheiro suficiente para que a sua família possa comprar uma casa. As duas irmãs passam assim por sete cidades e, em cada uma delas, são confrontadas com um dos sete pecados. Em Nova Orleães, são confrontadas com a preguiça, em Memphis, com o orgulho, em Los Angeles, com a ira, em Filadélfia, com a gula, em Boston, com a luxúria, em Baltimore, com a avareza, e em São Francisco, com a inveja. É sempre Anna II quem cede ao pecado: primeiro é acusada de ser preguiçosa e de não querer trabalhar; depois é acusada de ser demasiado orgulhosa para aceitar dançar num cabaret; quando aceita pôr de lado o seu orgulho para agradar à clientela, é acusada do pecado de luxúria; Anna II sente-se furiosa com a injustiça da situação e a irmã aconselha-a a acalmar-se para não cair no pecado da ira. Ela é igualmente aconselhada a ser fiel a um homem rico que aceitou pagar para ter o seu amor, mesmo que isso signifique ter que acabar a relação com o homem que ama verdadeiramente. Pelo meio, aceita ser modelo, mas sofre tanto com a dieta que lhe é imposta, que começa a ter ataques de verdadeira gulodice. Nunca nada está bem e cada tentativa para corrigir um pecado resulta num outro pecado. No final, Anna I adverte Anna II: «Um pobre não pode dar-se ao luxo de ter orgulho». As duas regressam ao Louisiana.- ANDRÉ CUNHA LEAL

                                                                                                          

Concerto Legendado em Português


Produção | CCB

 


28 abril 2018 | 19:00

M/6
Duração aprox. 45 min
Enviar a um Amigo