C11 - Anglo-Portuguese Ensemble

A Noite Transfigurada

Anglo Portuguese Ensemble

Anglo Portuguese Ensemble

Inspirado no poema Manfred, do poeta inglês Lord Byron, o compositor português Luís de Freitas Branco escreveu esta peça original para sexteto de cordas em 1906. Composta ao mesmo tempo da hiper-romântica Sinfonia Dramática Manfred, quando Freitas Branco tinha apensa 16 anos, esta obra pauta-se pela escuridão, melancolia e pessimismo bem patentes nos temas apresentados nos registos graves de violinos e violas.
Verklärte Nacht, a Noite Transfigurada, será certamente a obra-prima do período tonal de Arnold Schoenberg (1899). Escrita originalmente para sexteto de cordas, foi estreada em 1924 na versão de orquestra de cordas. Inspirada no poema de igual nome de Richard Dehmel, foi uma obra que deu aso a grande controvérsia desde logo pela avançada linguagem harmónica (na sequência do romantismo tardio alemão), conteúdo programático duvidoso (o papel da mulher que traiu o seu marido, ilustrada no poema) e pelo facto de ter um acorde não categorizado pela Associação Musical de Viena e, por conseguinte, “não existente”.
A obra é dividida em cinco partes, referentes às cinco estrofes do poema de Dehmel sobre a história de um casal a caminhar por uma floresta negra, à luz da lua. Inicia-se com a tristeza da confissão da mulher, segue-se um interlúdio em que o homem reflete na confissão e um final onde o homem aceita e perdoa a mulher (“Vê como brilha o Universo! Há luz por toda a parte!”).

A Noite Transfigurada


Luís de Freitas Branco A Morte de Manfredo
Arnold Schoenberg A Noite Transfigurada


Anglo-Portuguese Ensemble



Produção | CCB

 

 

DOCUMENTOS

BIOGRAFIAS

30 abril 2017 | 15:00

Sala Luís de Freitas Branco
M/6
Sem lugares marcados
Enviar a um Amigo