Este evento já decorreu.

E5 - In Paradisum
Gabriel Fauré

Melleo Harmonia

Melleo Harmonia

Melleo Harmonia

E5_sn_CoroRicercareFotoCORES

Joaquim Ribeiro

E5_sn_DoraRodriguesByHugoDelgado

André Baleiro

Dora Rodrigues soprano
André Baleiro barítono

Coro Ricercare
Joaquim Ribeiro direção musical

Melleo Harmonia
António Figueiredo violino / Céciliu Isfan, Roxanne Dykstra, Francisca Zlotnikov, Beatriz Acosta, Sara Ramalho violas / Irene Lima, João Matos, Carolina Matos, Bárbara Duarte violoncelos / Pedro Wallenstein contrabaixo / Luís Vieira e Ricardo Alves trompas / Ana Castanhito harpa / Nuno Lopes órgão

Gabriel Fauré (1845-1924) Requiem, op. 48

«Mon Requiem a été composé pour rien…pour plaisir, si j’ose dire!!» Estas palavras de Gabriel Fauré, expressas numa correspondência datada de 1910, endereçada ao musicólogo Maurice Emmanuel, embora reveladoras de uma certa humildade, não fazem justiça à profundidade e beleza que o Requiem, op. 48, o seu «Petite Requiem», encerra. Trata-se de uma obra estreada em 1888, na igreja La Madeleine, onde o compositor ocupava, à época, o cargo de Mestre de Capela, tendo sofrido uma revisão em 1893 e uma última em 1900, data da sua publicação e apresentação na Exposição de Paris de julho desse ano. A versão inicial, composta para pequeno conjunto instrumental e coro, consistia apenas em cinco andamentos – Introito e Kyrie, Sanctus, Pie Jesus, Agnus Dei e In Paradisum – tendo Fauré acrescentado o Ofertório em 1889 e o Libera me no ano seguinte. A orquestração sofreu igualmente uma expansão, contando a versão de 1893 com um instrumentário mais rico, embora ainda em formato de câmara. A beleza manteve-se insondável, perdurando até hoje o magnetismo da obra. -  ANDRÉ CUNHA LEAL

                                                                                                        
Produção | CCB


29 abril 2018 | 17:00

M/6
Duração aprox. 1h
Enviar a um Amigo